.

.

Após o fracasso das inúmeras tentativas de diálogos do Sindicato dos Peritos Criminais da Bahia (Asbac) com o governo do Estado, nesta segunda-feira (23), a Asbac emitiu um ofício que sanciona a entrega dos cargos de diversos peritos criminais da Polícia Técnica na Bahia.

O presidente da Asbac, perito criminal Leonardo Fernandes, salienta que antes de emitir esse ofício, deliberado nas assembleias realizadas nos dias 14 e 16 de março deste ano, e enviado hoje (23), o Sindicato tentou de todas as formas evitar qualquer tipo de confronto com o governo. “Tentamos a abertura de diálogo com o governo através de vários interlocutores, mas todas as tentativas foram ignoradas. Nossa demanda sequer foi ouvida. Ficou evidenciado o que os nossos profissionais estão atestando já há um bom tempo: o governo abandonou o Departamento de Polícia Técnica, mas não iremos desistir, vamos agora avançar em nossa luta em busca da abertura de canal de diálogo com o governo, a entrega dos cargos foi apenas o primeiro.”, finaliza o presidente da Asbac.

A expressiva porcentagem de cargos que já foram entregues ultrapassa a marca dos 90%, principalmente no interior do estado. As seguintes Regionais de Polícia Técnica (CRPT) entregaram os seus cargos de chefia: Barreiras, Jequié, Teixeira de Freitas, Camaçari, Euclides da Cunha, Santa Maria da Vitória, Jacobina, Alagoinhas, Itapetinga, Guanambi, Ilhéus, Brumado, Paulo Afonso, Valença, Irecê, Bom Jesus da Lapa, Serrinha, Feira de Santana e Grande Regional Mata Sul.

O presidente do Sindicato dos Peritos Médicos e Odonto-Legistas, Murilo Safira, também protocolou a entrega dos cargos de coordenação assumidos pelos peritos odonto-legistas nas CRPTs de Itabuna, Vitória da Conquista e Porto Seguro. “A criminalidade se encontra nos níveis alarmantes que vemos em nosso estado hoje, devido a incompetência da gestão da segurança pública em nosso estado e a inércia do governador Rui Costa em tomar medidas para mudar esse cenário de violência em nossa Bahia”, destaca Murilo. 

Já em Salvador, no Laboratório Central da Polícia Técnica (LCPT) os coordenadores da Coordenação Física Forense, da Análise Ambiental, da Toxicologia e da Genética Forense, que desocupam os seus postos, até que os seus pleitos sejam atendidos. Além deles, a coordenação de Documentoscopia do Instituto de Criminalística Afrânio Peixoto (ICAP), também está inserida na mobilização.