.

A família do itororoense Antony Sadrak de Souza de 13 anos, assassinado enquanto soltava pipa em um bairro periférico de Texeira de Freitas no sul da Bahia, pede justiça pela morte do jovem. 

.

Segundo informações divulgadas pelo programa Balanço Geral da Rede Record, Antony brincava soltando pipa e após cortar uma das pipas que estavam no ar foi abordado por um rapaz que não gostou de ter a pipa cortada. Após a discussão, o rapaz ainda sem identificação revelada, saiu e voltou pilotando uma moto e portando um revólver. O rapaz disparou 3 vezes contra Antony que teve morte imediata. 

Danila, mãe de Antony

Indignada com o que motivou a morte do jovem, a família pela apuração do caso e uma investigação detalhada.

Informações do Blog Itororó Já 

RELEMBRE O CASO

Um adolescente de 13 anos foi encontrado morto com marcas de tiro no rosto, no bairro da Liberdade, em Teixeira de Freitas, região do extremo sul da Bahia. A vítima foi identificada como Antony Sadrak de Souza Oliveira. Segundo a polícia, o adolescente tinha um terceiro ferimento na mão, o que indica que tentou se defender dos disparos.

O garoto morava na mesma região onde o crime aconteceu e familiares disseram que ele havia saído para soltar pipa. A área onde ele foi encontrado é de pouca movimentação de pessoas e uma pipa foi encontrada presa à copa de uma árvore próxima ao local.

Ainda conforme a polícia, a posição que o corpo do menino foi encontrado indica que ele tentou fugir dos disparos e caiu no canto de um cercado entre a Ladeira do São Lourenço e a região da Liberdade.

De acordo com a delegacia local, testemunhas disseram que os autores dos disparos foram dois homens que estavam em uma motocicleta. Até o momento não há informações sobre o que motivou o crime, nem a identidade dos suspeitos.

Equipes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizaram uma perícia e informaram que não foram encontradas cápsulas de bala no local. O corpo de Antony foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Teixeira de Freitas e o homicídio foi registrado na Delegacia Territorial da cidade, que investiga o caso.

Antony é itororoense e morava com os avós paternos em Texeira de Freitas.