.

A falta de dinheiro está obrigando os brasileiros a renegociar dívidas de serviços básicos, como água e luz.

É para não deixar de comer que se escolhe a conta que vai ser paga. “Você prioriza sobreviver, com essa dificuldade você deixa pra trás as coisas menos importantes”, conta o motorista Eduardo Zamba.

É para voltar a ter luz em casa que se quita o que está atrasado. O Ronaldo é motorista de aplicativo e, nos últimos dias, conseguiu finalmente juntar o dinheiro que precisava. Neste sábado (2), acordou cedo e procurou a distribuidora de energia para regularizar a situação.

As histórias têm o peso e o tamanho do desafio que tem sido pagar uma conta no Brasil. São pessoas que tentam negociar, tentam chegar a um acordo e tirar da frente uma das preocupações que vieram com o agravamento da crise econômica.

Diante de uma inflação alta e persistente e da queda na renda, o essencial para viver pesa mais para as famílias mais pobres, fazendo com que mais brasileiros enfrentem dificuldades na hora de quitar contas de serviços básicos. | Fonte: JN