.

.

Durante uma operação da Polícia e Proteção Ambiental (Cippa) realizada nesta sexta-feira (18), na região da Chapada Diamantina, quatorze fornos e sacos de carvão foram destruídos, além de treze aves silvestres e oito gaiolas apreendidas. A operação de combate a retirada ilegal de madeira nativa para a produção proibida de carvão ocorreu nos municípios de Wagner e Itaitê. Ninguém foi preso.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), após as informações sobre irregularidades, povoados da zona rural de Wagner foram vistoriados, desde a terça-feira (15), pelos PMs e técnicos do instituto. Foram encontrados locais de destruição, após a extração de madeiras nativa do Cerrado e Mata Atlântica, além das fornalhas em funcionamento. 

“Para esse tipo de atividade é necessário regularização do Inema e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o que não foi apresentado nas ocorrências. Os técnicos então nos orientaram a destruir todos esses materiais”, contou o tenente Alisson Soares, lotado na unidade ambiental. 

Em uma das ações, mais de 100 sacos de carvão prontos para a venda foram encontrados e, pela dificuldade de deslocamento em região de mata fechada, também foram destruídos.