.

.

Na Sessão ordinária desta terça-feira, dia 04 de abril, os vereadores apontaram alguns problemas encontrados na cidade e elogiou algumas ações desenvolvidas pelo executivo municipal. O plenário também apreciou, e aprovou por unanimidade, as quatro indicações apresentadas na Sessão do dia 28 de março.

As indicações aprovadas foram de autoria dos vereadores Jonatas Lisboa (presidente da Câmara), Clecione Lima (Vice-presidente) e Andrea Figueiredo (Líder do Governo). Elas sugerem “a construção de uma praça na segunda rótula do loteamento Sinval Palmeira e instalação de feira livre aos domingos neste local (005/2017)”, “a realização, por parte da prefeitura, de uma campanha de conscientização e prevenção contra acidentes domésticos com pessoas idosas (006/2017)”, “a pavimentação com saneamento básico da Avenida das Palmeiras, no bairro Nossa Senhora de Fátima (007/2017) e a “edição de uma lei municipal que disponha sobre assistência a portadores de doenças crônicas e graves, como câncer, diabetes, doenças renais e outras enfermidades (008/2017)”.

O vereador Márcio Leandro Pires, Léo Gás, aproveitou para apresentar suas duas primeiras indicações. Na 009/2017, Léo sugere que “o Poder Executivo Municipal promova a marcação de faixas para pedestres, em locais que demandem uso de serviços, preferencialmente nos acessos a colégios, bancos, lotérica correios, clinicas médicas e outros”, já na 010/2017, “recomenda a recuperação dos parques infantis do nosso município e a instalação de um parque na praça Isabel Magalhães”. Na próxima sessão, no dia 11 de abril, os edis irão apreciar e votar, pela aprovação ou não, destas recomendações.

Grande Expediente

Como já virou rotina, os vereadores de Itororó tem aberto mão do Pequeno Expediente, para fazer uso da palavra no grande expediente, onde possuem mais tempo para explanarem suas ideias. 10 minutos cada um.

Todos os edis fizeram uso da palavra e continuaram apontando falhas na administração do prefeito Adauto Almeida. Foram cobrados o conserto dos esgotos dos Bairros João Calixto, Colônia e Loteamento Sinval Palmeira, mais atenção aos moradores dos bairros Liberdade e Nossa Senhora de Fátima, bem como retirada dos matos que estão tomando conta das ruas destas localidades. O vereador Clecione Lima revelou que visitou essas localidades nos dias de chuva e a “situação que encontrou foi calamitosa”.

Problemas apontados: entulhos nas Ruas de Rio do Meio, falta de Guarda Municipais em Rio do Meio, falta de servidores para tirar carteira de trabalho no Sine Bahia, risco de desabamento da Casa do Festsol, demora no atendimento nas agencias bancarias, ausência do plano municipal de saneamento básico, falta de manutenção nas estradas vicinais (principalmente a de Itati) e o não pagamento do piso salarial dos professores.

Outro ponto bastante cobrado, foi a atenção do prefeito para com as cobranças feitas pela Câmara. De acordo com a maioria, dos que usaram a tribuna livre, “se Adauto ouvisse o que é cobrado no plenário da casa, seu governo estaria melhor”.   “Nós fomos eleitos para ser os fiscais do povo e o povo nos cobra na rua, por tanto, temos que cobrar aqui e seria bom se o prefeito nos ouvisse e nos atendesse”, disse Liana da Urbis.

Sobre a audiência pública, onde o governo municipal prestou contas de seus primeiros três meses de mandato, os vereadores não gostaram do fato de não poder usar a palavra para fazer questionamentos ou apontar possíveis falhas na apresentação. O vereador João Dawison (Sergipe), ainda disse que os valores apresentados não conferem e que tem como provar que o ex-prefeito deixou mais R$ 2 milhões em caixa. Em compensação, o vereador Valfrido Miranda revelou que aprovou a ideia de reunir a comunidade para demonstrar como seu dinheiro está sendo gasto e disse que “isso deve virar rotina em todas as gestões”.

A Secretaria de Assistência Social também foi cobrada pela falta de assistencialismo ao povo mais carente. A Vereadora Robélia Barros (Bela) chegou a dizer que na “falta de assistencialismo por parte do governo municipal, a Câmara deveria assumir o papel e ser mais assistencialista, como foi em tempos outrora”. De pronto, o presidente da Casa, Jonatas Lisboa rebateu a colega dizendo que “não sabe como a Câmara fez assistencialismo em tempos passado, pois a Lei não permite”. “Vereadora Bela, eu tenho responsabilidade com o dinheiro público e respeito as Leis e jamais vou contra isso. Não existe meios legais que permita a Câmara de Vereadores a prestar assistência as famílias carentes e se tivesse certamente eu o faria, pois me preocupo com esse povo. Meu compromisso aqui é com a verdade e lisura das coisas e vou trabalhar de forma transparente”, respondeu Jonatas.

Muitos elogios foram feitos e algumas explicações foram dadas. Sobre o entulho e os matos nas ruas de Rio do Meio, o vereador Valfrido revelou  que o entulho está sendo deixado para proteger o calçamento das ruas que estão sendo recuperadas, pois os moradores não estão respeitando os cavaletes de sinalização e o mato não foi arrancado por que ninguém sabe o paradeiro das roçadeiras que ficavam no distrito. A vereadora Andrea, contou que visitou os bairros acompanhada do prefeito Adauto e identificou algumas coisas que podem ser feitas, entre elas um paliativo no Bairro 13 (Rua que fica no bairro Colônia), onde o esgoto vai ser canalizado e cascalho será espalhado.

Foi dito também, que o chefe do executivo municipal visitou o gabinete do Deputado Estadual Rosemberg Pinto e pediu um aditivo para o projeto de calçamento e saneamento do bairro João Calixto e que o setor jurídico da prefeitura está entrando com uma ação para recuperar o dinheiro que foi gasto “indevidamente” (segundo a vereadora Andrea) na elaboração Plano Municipal de Saneamento Básico. “Esse dinheiro foi gasto no período de 2013 a 2016 e Plano não existe, por isso vamos pedir ressarcimento aos cofres públicos”, denunciou Andrea.

Finalizando a Sessão, o presidente da Câmara, Jonatas Lisboa, elogiou a construção da barragem de Rio do Meio, que está com 90% das obras concluídas, informou que todas as indicações serão entregues ao prefeito, assim como todas as reclamações serão levadas ao seu conhecimento. Pediu uma atenção especial aos moradores dos bairros João Calixto e Colônia, que vem sofrendo sem saneamento básico e falta de manutenção de serviços públicos básicos. Ascom.