.

.

Em novo decreto publicado no Diário Oficial do município de Iuiu, a Prefeitura decretou lockdown. A medida drástica visa conter o avanço assustador do coronavírus no município, a Prefeitura determinou lockdown até o dia 13 de junho, além da proibição de venda, distribuição e transporte de bebida alcoólica até o dia 01 de julho, entre outras medidas.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (07), pela Secretaria Municipal de Saúde de Iuiu, o município possui 561 casos confirmados de Covid, desse total 470 estão recuperados, 84 estão ativos e 07 pessoas vieram a óbito. Vale ressaltar que Iuiu possui pouco mais de 11 mil habitantes.

Além disso, foi solicitado reforço das Polícias Civil e Militar para a garantia do cumprimento do toque de recolher determinado pelo Governador do Estado, iniciando diariamente às 20h e encerrando às 05h do dia seguinte.

Desde domingo (06), todo o comércio e serviços ficarão fechados, podendo funcionar apenas aqueles considerados essenciais, das 07h da manhã até às 19h30. Já a partir das 20h, só poderão funcionar as farmácias, postos de gasolina e o Hospital, além do delivery de alimentos.

A proibição da venda, distribuição e transporte de bebidas alcoólicas serve para todo e qualquer estabelecimento comercial do município, inclusive supermercados e mercearias, que para funcionar, deverão retirar todas as bebidas das gôndolas expositoras. As distribuidoras de bebidas, bem como empresas de transporte de passageiros, vans do transporte alternativo e veículos de particulares também estarão proibidos de adentrar e circular no município com bebidas alcoólicas.

Também está suspenso até o dia 13 de junho, o funcionamento de unidades administrativas municipais, academias de ginástica, quadras, ginásios, espaços de lazer com piscinas e outros. A realização de cultos, missas e atos religiosos com presença de público também seguirá suspensa até o dia 13 de junho.

A Prefeitura esclarece que todas as medidas foram tomadas em razão do número alarmante de casos ativos, aguardando resultado e internados em estado grave, além do aumento do número de óbitos, acometendo, inclusive, pessoas jovens e sem comorbidades.

Além disso, a chegada do mês de junho aumenta a preocupação, já que a realização de eventos (ainda que familiares), nos feriados juninos, tende a elevar ainda mais o número de casos ativos, internações e óbitos.