.

.

Uma operação do Ministério Público da Bahia prendeu empresários e um servidor público por suspeita de desviar R$ 21,5 milhões dos cofres públicos nas cidades de Anagé, Encruzilhada, Ilhéus, Jequié, Mirante, Ribeirão do Largo e Vitória da Conquista, no interior da Bahia.

Ao todo, foram cumpridos 11 mandados de busca, cinco de prisão e um de afastamento do exercício das funções públicas.

Durante as investigações, o MP descobriu que uma diminuta empresa local captou ilicitamente cerca de R$ 21,5 milhões para suposta prestação, ao longo dos últimos sete anos, de serviços de locação de máquinas e execução de obras de engenharia civil, com a prestação de mão-de-obra, a diversos municípios da região sudoeste do Estado da Bahia.

Para esta operação, além das prisões da dupla, também foram deferidos, pela Vara Única da Comarca de Encruzilhada, afastamento das funções do agente público, 11 mandados de busca em endereços residenciais e empresariais, e mais três mandados de prisão.