WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
supermercado bom preco - central das bebidasjunior moveis e eletros clinica bem estar


Sorry, there are no polls available at the moment.
julho 2020
S T Q Q S S D
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
floema

pizzaria garoto senna

pro corpo academia

andressa fashion hair

mercadinho delta

drogaria saude farma

leo gas

genilson reis fotografia

alianca variedades

casa de carnes alianca

softsky informatica

tecnet

guri polpas

hn informatica


:: ‘Policial’

‘O FIM DA GREVE ESTÁ DECRETADO’, DIZ COMANDANTE-GERAL DA PM E PMs VOLTAM AS RUAS INSATISFEITOS

O comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Alfredo Castro, afirmou, em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (10), no auditório do Quartel do Comando-Geral, Largo dos Aflitos, que a paralisação da PM já foi encerrada. “Na minha ótica, o fim da greve está decretado. Apenas uma pequena minoria resiste à convocação para voltar ao trabalho. Tudo tem começo, meio e fim. E o final da greve está decretado”, atestou. O coronel também avisou que quem não retornar às atividades imediatamente terá o ponto cortado, estará sujeito a abertura de processo administrativo e punição, que pode chegar até mesmo à expulsão. “A partir de hoje, a falta não será tomada como adesão a paralisações”, alertou. Segundo ele, a falta de policiamento agora é “apenas pontual”.

Castro declarou que, até as 9h de sexta, 85% do efetivo da polícia na capital e Região Metropolitana de Salvador (RMS) tinha retornado ao trabalho. “A maioria das cidades do Oeste já voltou e, no Norte, todos os municípios retornaram”, disse. Castro admitiu, entretanto, que algumas intervenções para “desmobilizar” o movimento grevista ainda ocorrem na região Sul. O coronel informou que os bairros soteropolitanos identificados com pouco policiamento, como Cajazeiras e alguns pontos do Subúrbio Ferroviário, recebem tropas da reserva, como a Choque e a Caatinga. Nesta sexta, o movimento grevista iniciado pela Associação dos Policiais, Bombeiros e dos seus Familiares da Bahia (Aspra) completou 11 dias.

PMs VOLTAM AS ATIVIDADES INSATISFEITOS

Samuel Celestino: “A greve da Polícia Militar da Bahia chega pouco a pouco ao fim, segundo informações da corporação. Não há mais condições de tentar qualquer movimento. A tropa considera que não teve êxito, mas entende também que pior será o afterday. Toda a Polícia Militar demonstra total insatisfação com os resultados negativos. E, pelo que demonstraram ao BN, eles voltam ao trabalho absolutamente insatisfeitos e, consequentemente, sem maiores esforços por entenderem perfeitamente o resultado negativo do movimento. Isso significa um aviso aos navegantes, consequentemente, um aviso ao governo do Estado”.

PARALISAÇÃO DA PM ENCERRA EM SETE MUNICÍPIOS DA BAHIA

A paralisação que já durava aproximadamente dez dias em quase todo o estado pode já estar próxima do fim. Na manhã desta quinta-feira (9), sete municípios do interior da Bahia decidiram encerrar o período grevista da Polícia Militar. Em entrevista ao jornal Correio, o comandante da 34ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) de Brumado, o major Arthur Mascarenhas, as viaturas da PM já voltaram a transitar normalmente nas cidades, por volta das 10h. De acordo com as informações do major, todo o efetivo da Polícia Militar já retornou às atividades nas ruas de Brumado, Guanambi, Macaúbas, Livramento de Nossa Senhora, Ibotirama e Poções. “A greve foi encerrada nessas seis cidades por conta de uma deliberação do comando geral, que informou que o movimento teria acabado”, afirma o comandante. Além destes municípios, policiais militares de Campo Formoso voltaram a trabalhar normalmente nesta quinta (9) e as viaturas já circulam nas ruas. Bahia Notícias.

GREVE DA PM: PRISCO É PRESO E PEDE PARA SAIR PELOS FUNDOS DA AL-BA

Advogado negocia rendição de Prisco - Foto: Bahia Notícias

O líder grevista Marco Prisco foi preso há pouco na Assembleia Legislativa da Bahia. Ele foi detido por homens da Polícia Federal e da Polícia do Exército. Levado para o Batalhão da Polícia do Exército, na Paralela, Prisco pediu para sair pelos fundos, enquanto membros do movimento deixavam a Casa Legislativa pela frente. Também foi levado com ele Antônio Paulo Angelino. Há pouco, o nome Marco Prisco aparecia entre as dez expressões mais citadas no Twitter do Brasila, além de Alba e Assembleia Legislativa

GRAVAÇÃO REVELA QUE PMS GREVISTAS DA BA TERIAM PLANEJADO VANDALISMO

Conversas gravadas entre os chefes dos PMs grevistas na Bahia mostram acertos para realização de ações de vandalismo na cidade. As gravações mostram também articulações para que a paralisação se estenda ao Rio de Janeiro, a São Paulo e outros estados. Os PMs envolvidos negam participação em ações violentas.

O Jornal Nacional teve acesso a gravações feitas com autorização da Justiça de conversas de líderes dos movimentos grevistas da Bahia e do Rio de Janeiro.

No primeiro trecho, o presidente de uma associação que reúne bombeiros e policiais baianos, Marco Prisco, combina uma ação de vandalismo com um de seus liderados. Prisco nega ter participado de atos de violência.

Leia abaixo um dos trechos de conversa:

– PriscoAlô, oi. Desce toda a tropa pra cá meu amigo. Caesg e você. Desce todo mundo para Salvador, meu irmão… Tou lhe pedindo pelo Amor de Deus, desce todo mundo para cá…
– David Salomão: Agora?
– PriscoAgora, agora. Embarque…
– David SalomãoEu vou queimar viatura… Eu vou queimar duas carretas agora na Rio/Bahia que não vai dar tempo…
– Priscofecha a BR aí meu irmão. Fecha a BR.

Em outra gravação, quem aparece falando é o cabo bombeiro do Rio de Janeiro, Benevuto Daciolo. Ele já foi candidato a deputado estadual no Rio e foi um dos líderes do movimento grevista da corporação no ano passado.

Daciolo conversa com um homem a quem ele classifica de “importantíssimo” a respeito de uma possível votação da PEC 300, a emenda constitucional que garantiria um piso salarial único para bombeiros e policiais de todo o Brasil. Nesta conversa fica claro que o objetivo é estender a greve de policiais e bombeiros a Rio de Janeiro, São Paulo e outros estados com o objetivo de prejudicar o carnaval.

DaciloloPergunta ao senhor que é pessoa importantantissima a respeito da nossa PEC…pergunto: qual é a verdadeira possibilidade de nós conseguirmos passarmos em segundo turno na semana que vem? Não sei se o senhor sabe. Eu estou com uma assembleia Geral amanhã no Rio de Janeiro, com a abertura de uma greve geral no Rio também, com probabilidade de não ter carnaval nem na Bahia nem no Rio esse ano. E São Paulo acho que está para dar uma resposta agora e os outros estados também. Nós acreditamos que, se tivesse uma resposta do governo, assinalando numa possibilidade de votação no segundo turno da PEC, acalmaria muito, muito o que está acontecendo na Federação.

Em outro trecho, o cabo Daciolo, que estava em Salvador, ouve de uma mulher uma recomendação para que tente influenciar o movimento dos grevistas baianos a não fechar um acordo com o governo. Segundo esta mulher, isto enfraqueceria uma possível greve no Rio.

MulherDaciolo, Daciolo, presta atenção. Está errado fechar a negociação antes da greve do Rio…
DacioloTudo bem, tudo bem… sabe o que vou fazer agora??? Ligue para ele que eu vou embora daqui, não vou ficar mais aqui.
MulherEles não querendo que você avalize um acordo antes da greve do Rio. Depois da greve do Rio, muda tudo. Sabe como você vai ajudar eles? Voltando para o Rio, garantindo aqui. O governo vai fazer uma propostinha rebaixada para vocês, vai melhorar um pouquinho esse negócio que eles colocaram. E acho…se vocês garantirem a greve aqui, a mobilização aqui, vocês vão ajudar eles a liberar o Prisco, a ter uma negociação…

Outro lado

Ouvido pela equipe do Jornal Nacional por telefone, o cabo Daciolo disse não se recordar da conversa gravada e alegou estar participando de um movimento pacífico na Bahia.

Informações G1

POTIRAGUÁ: POSTO DE COMBUSTÍVEL É ASSALTADO E CARRO USADO NA FUGA TINHA PLACA DE ITORORÓ

Foto: Alerta Cidade

Momentos de pânico foram vividos na noite da ultima segunda-feira dia, 06, pelos funcionários do Posto Potiraguá que fica na entrada da cidade de Potiraguá, localizada a cerca de 60 km de Itororó.

Segundo informações passadas pelos próprios funcionários do Posto Potiraguá, 3 elementos armados e encapuzados  chegaram a pé  e anunciaram o assalto.

Eles estavam em um GOL vermelho com placa de Itororó, mas deixaram o veículo escondido atrás da Rodoviária para que nenhuma suspeita fosse levantada. Após anunciar o assalto um dos elementos ainda ameaçou atirar, mas, logo foi intervindo por outro comparsa.

Após tocarem o terror os bandidos fugiram sentido a cidade de Itororó levando R$ 150.00(em dinheiro) cheques de terceiros e dois celulares, sendo um do frentista de plantão e outro de um cliente que abastecia na hora do assalto.

Dois policiais estiveram no local somente para saber o que havia acontecido, mas nenhuma atitude foi tomada em relação ao assalto.

A cidade está deserta, ninguém sai às ruas, a polícia esta de greve desde a semana passada e a cidade como as demais da região, estão à mercê da própria sorte. Informações Alerta Cidade.

PRESIDENTE DO CONSELHO DO CARNAVAL AFIRMA “EMPRESÁRIOS VÃO BOTAR SEUS BLOCOS NAS RUAS”

Pressionado sobre o possível cenário em que a greve de parte da Polícia Militar da Bahia não termine até a próxima semana, o presidente do Conselho Municipal do Carnaval, Fernando Boulhosa, disse que, com greve ou sem greve, os empresários irão “botar seus blocos nas ruas”, conforme o slogan criado pelo setor, para tranquilizar a população em relação à garantia da realização do evento. Embora tenha feito um apelo aos PM’s para que entendam “a sua importância” para a realização da folia, Boulhosa disse que o carnaval terá a segurança devida, independente da presença da Polícia Militar. “Espero que a PM, que é considerada a melhor polícia do mundo para grandes eventos, entenda o seu papel. Existe uma parte dos policiais q irá trabalhar, além da Polícia Civil e da Força Nacional. Isso é uma garantia do governo”, assegurou, sem poupar críticas ao movimento. “Temos que separar grevistas de anarquistas. Isso é acabar com a tradição da nossa terra, geradora de emprego”. O presidente do Conselho Municipal do Carnaval também ressaltou a importância do apoio de todos os profissionais do segmento. “Toda a indústria do carnaval está unida para a realização da festa, do empresário do hotel de luxo ao cordeiro”. Bahia Notícias.

PMS AMOTINADOS TEMEM QUE AL-BA SEJA INVADIDA; ATIRADORES DE ELITE SE POSICIONAM EM TETO PRÓXIMO

O clima neste momento nas dependências da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) é de pânico entre os policiais militares que permanecem amotinados no prédio há oito dias. O Bahia Notícias apurou que o presidente da Associação dos Policiais, Bombeiros e dos seus Familiares da Bahia (Aspra), Marco Prisco, já solicitou aos companheiros grevistas que verifiquem “movimentações estranhas” da Polícia do Exército, que aumentou o efetivo no cerco ao local.

Grevistas acampados declararam ao BN que cresce o boato de que os militares iriam invadir as dependências da AL-BA na noite desta terça-feira (7). As especulações tomaram ainda mais corpo após o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, estimar a concordância das demais associações da PM e fim da greve para “até amanhã [quarta]”, pois haveria uma resistência da Aspra em acatar o acordo. Outro fato curioso foi o flagrante feito pela reportagem do BN, em que a aproximadamente 100 metros dali, no teto da sede do Tribunal de Justiça, atiradores de elite e observadores estão posicionados. O Exército, porém, diz que o procedimento é “padrão”. Bahia Notícias.

DEPOIS DE ACENO SALARIAL DO GOVERNO, ANISTIA A POLICIAIS SERIA PONTO PENDENTE PARA FIM DA GREVE DA PM

Informes chegados com exclusividade hoje ao Política Livre dão conta de que a greve pode caminhar para um desfecho ainda hoje à tarde, depois dos acenos de atendimento do governo às reivindicações salariais dos PMs, embora a principal exigência deles se fixe neste momento com relação ao pedido de anistia dos policiais amotinados.

“Só saímos de lá com a anistia de todos os policiais, inclusive a de (Marco) Prisco. Queremos sair daqui fardados e marchando, pois só estamos lutando pelos direitos da categoria. Existe sim a negociação e também queremos resolver tudo logo”, afirmou por telefone ao Política Livre um PM grevista que está na Assembleia e pediu anonimato.  Em entrevista à Rede Record Bahia, o governador Jaques Wagner (PT), afirmou hoje que a greve pode acabar ainda nesta terça-feira, caso avancem as negociações entre o secretário de Comunicação, Robinson Almeida, o presidente da OAB-BA, Saul Quadros, o comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Alfredo Castro, e representantes de associações que representam a Polícia Militar na residência episcopal do arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger.

:: LEIA MAIS »

WAGNER OFERECE À PM PAGAMENTO DE GRATIFICAÇÃO A PARTIR DE NOVEMBRO

O governador Jaques Wagner falou nesta terça-feira (7) sobre as negociações com os policiais militares e os atos de vandalismo atribuídos aos grevistas desde o início da paralisação das atividades, na semana passada. Em entrevista ao programa Que Venha o Povo, da TV Aratu, o petista destacou que o orçamento do Estado é apertado e lembrou a obrigação em cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Há uma demanda que eu não tenho condições de atender a curto prazo”, afirmou. O governador, que mais cedo garantiu que 99% dos policiais não serão punidos, se comprometeu a pagar um dos níveis da gratificação policial, a GAP-4, a partir de novembro deste ano. “Mesmo não sendo bom, o salário do policial baiano só perde no Nordeste para o Ceará e Sergipe”, salientou. Sobre uma série de crimes que aconteceram desde a última terça-feira (31), Wagner adotou um discurso contundente de repúdio. “Uma coisa é reivindicar. Outra é barbarizar, matar morador de rua, subir em moto, atirar para cima e atravessar ônibus na rua”, comparou. Bahia Notícias.

EXCLUSIVO: LÍDER GREVISTA JÁ FEZ CAMPANHA PARA WAGNER E GEDDEL; VEJA VÍDEO

Prisco foi o dono do contracheque que ajudou Wagner a mostrar nível salarial da PM na propaganda de 2006, mas em 2010 apareceu na campanha de Geddel atacando governador

Marco Prisco, o polêmico presidente da Associação dos Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (ASPRA) que conseguiu parar a Polícia Militar da Bahia, já passou por quase todos os lados da política baiana. O ex-policial, que ingressou na vida de servidor público em 1999 e foi expulso da corporação por conta das  ações grevistas da PM em 2001, participou da campanha eleitoral do PT em 2006 que elegeu Jaques Wagner governador da Bahia. Além de ter sido cabo eleitoral do petista entre os militares, Prisco teria sido o dono do contracheque que embalou a propaganda do então candidato e, à época, serviu para evidenciar o quadro de baixos salários da corporação.

Após ganhar os holofotes, tanto pela coordenação da greve no governo César Borges, como por fazer parte da campanha do PT, o líder grevista passou por várias siglas, como indicam informações da Folha de S. Paulo e do jornal Correio*. Prisco já foi filiado ao PTC, legenda em que se lançou candidato a deputado estadual, ao PCdoB e ao PSOL. Na última campanha para o governo, em 2010, mesmo período em que postulou uma vaga na Assembleia, o ex-policial apareceu no horário eleitoral do PMDB, do então candidato Geddel Vieira Lima, atacando Wagner por, segundo ele, compromissos assumidos em 2006 e não cumpridos em seu primeiro mandato  (veja o vídeo aqui).

Há três meses, Prisco é filiado ao PSDB, onde acalenta o projeto de sair candidato a vereador em Salvador em outubro próximo. O próprio deputado Antônio Imbassahy, ex-presidente regional do partido, confirmou a informação da filiação do grevista. Durante a eclosão da atual greve, o ex-PM fez denúncias graves. Acusou, conforme matéria veiculada no jornal O Globo, a cúpula do PT e de outros partidos de esquerda, citando nomes como os de Nelson Pelegrino (PT), Lídice da Mata (PSB) e do governador Jaques Wagner como financiadores do movimento grevista de 2001. Lídice prometeu processá-lo por causa da acusação e Wagner o desmentiu por meio de sua assessoria.

As movimentações sindicais de Prisco não estão restritas apenas à Bahia: ele coordenou ações no Maranhão e em Roraima, onde, neste último Estado, teria, segundo denúncias, chegado a se apresentar como deputado estadual baiano. Hoje, ele e mais onze integrantes da diretoria da ASPRA são tidos como foragidos da polícia, pois um mandado de prisão já foi expedido pela justiça mas apenas um dos acionados foi notificado. Policiais Federais foram à Assembleia Legislativa., onde eles estavam aquartelados, cumprir o mandado, mas não conseguiram notificá-los. Tribuna da Bahia.

shekinah pousada restaurante

unicesumar

ccaa

carne de sol gomes

paulinho construcao

sam fitness

charmes esportes

supermercados compre aqui

jamille lanches

associacao seguranca guardioes

leophoto


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia