.

.

A Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Itororó  desta terça-feira, dia 15, terminou com excelentes noticias para os servidores públicos municipais que ganham mais de um salário mínimo e para os professores. O plenário aprovou, por unanimidade, os projetos de leis  012/2017 e o 013/2017 que aumentam os salários destes funcionários públicos de forma escalonada. As Leis seguem agora para a sanção do prefeito Adauto Almeida.

Outro ponto benéfico para comunidade itororoense foi a retirada do projeto de Lei 011/2017 que atualiza o valor da Unidade Fiscal De Valor, que seria reajustada em 94,5%. A retirada foi solicitada pelo prefeito Adauto, após ele ouvir as ponderações dos vereadores em uma reunião que ocorreu no plenário João Pereira de Andrade, na manhã do dia 15.

Nesta reunião estavam presentes os edis Andréa Figueiredo, Valfrido Miranda, Edilson Carvalho, Renilda Santos e Liliana Cardoso. Os vereadores Jonatas Lisboa, Clecione Gonçalves e Márcio Leandro Pires tinham outros compromissos profissionais e por conta disso, justificaram suas ausências e emitiram suas opiniões através dos colegas que participaram. A vereadora Robélia Barros apresentou atestado médico que a afasta de suas funções laborais por alguns dias.

 Grande Expediente

No grande expediente as cobranças de ações do prefeito voltaram à tona. O vereador “Dilson Bracin” revelou que a ambulância de Itati foi retirada novamente do distrito e cobrou da Secretaria de Assistência social mais atenção ao povo que mais precisa. Có de Rio do Meio reclamou da falta de agilidade da Secretaria de Saúde do município em liberar exames e que por conta disso um ex-funcionário público da cidade, conhecido como Déo, veio a falecer sem conseguir realizar um exame médico que já tinha sido solicitado há alguns meses.

Os vereadores Clecione Gonçalves e Valfrido Miranda falaram sobre o reajuste salarial que foi aprovado. Ambos pediram que este reajuste seja feito de forma retroativa, para o déficit com o servidor não ficar ainda maior. Valfrido lembrou que foi acertada a decisão de retirar o projeto de Lei 01/2017 de tramitação, pois o aumento pegaria o contribuinte desprevenido. Já Clecione lembrou que a Guarda Municipal de Itororó esta desequipada e precisa urgente de fardamento, sede própria, equipamentos novos e uma nova viatura e que a entrada da cidade está às escuras e com animais soltos na pista o que pode favorecer a ação de criminosos e o acontecimento de acidentes.

Em seu discurso, a líder do governo da Câmara, a vereadora Andréa, lamentou a morte de Deó e concordou que o município tem muita por fazer, mas alertou que o prefeito não está de braços cruzados e tem procurado resolver os problemas que se apresentam. Ela contou que se descobriu que a rede de esgoto do loteamento foi feita de forma errada e pela metade e que os mais de R$ 10 mi que foram investidos no saneamento daquele bairro foi literalmente para o ralo. Por conta disso, tudo precisará ser refeito e enquanto não faz, uma empresa foi contratada para fazer a sucção do excesso de dejetos que estão na rede, para amenizar a situação destes moradores. Em visita ao bairro do Minha Casa, Minha Vida, foi encontrado o mesmo problema na rede de esgoto e uma solução já está sendo tomada e o campo de futebol que tinha ali e foi destruído, está sendo refeito.

Em suas considerações finais, o presidente Jonatas Lisboa, agradeceu ao prefeito Adauto por atender sua recomendação de recuperar a estrada que liga Itororó a São José do Colônia e disse que irá começar as Sessões Itinerantes da Câmara de Vereadores, começando pelo distrito de Rio do Meio, no dia 29 de agosto. Por fim, parabenizou em nome de todos os vereadores, a cidade de Itororó que completará 59 anos no próximo dia 22 de agosto.