WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
vida plename construtorajunior moveis e eletros clinica bem estar


ITORORÓ: ELEITOR - QUAL SERIA O MELHOR HORÁRIO PARA A SESSÃO DA CÂMARA DE VEREADORES?

View Results

Carregando ... Carregando ...
abril 2018
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
adega 33

pizzaria garoto senna

lc ceocell

leo gas

lava rapido pit stop

tecnet

guri polpas

leo divulgacoes

nova casa

academia pro corpo

acougue gomes

alianca cosmeticos variedades

farmacia dias

hn informatica



:: 20/abr/2018 . 21:12

Itororó: Clínica Climed é o novo empreendimento inaugurado em parceria com a Pax São José e DRfisio

.

.

Na tarde desta sexta-feira, 20, foi inaugurada a mais nova clínica médica de Itororó – Climed, uma parceria da Pax São José com a DRfisio – Centro de fisioterapia. O evento contou com a presença de autoridades da cidade, profissionais da área de saúde e da população em geral. A clínica vem para suprir a necessidade da população de Itororó e região com atendimentos nas mais diversas áreas a exemplo de: cardiologia, clínica geral, dermatologia, fisioterapia, gastroenterologia, pilates, ginecologia, nutricionista, ortopedia, psicólogo, ultrassonografia geral.

.

.

.

.

Setor de Rx

Setor de Rx

A Pax São José é um empreendimento com muitos anos atuando em Itororó e desenvolve um trabalho de qualidade que é marca conhecida da população, tendo como proprietário Amaral, empresário conhecido e reconhecido por seu trabalho e integridade profissional, agora vem com esse projeto para facilitar o acesso da população a serviços na área da saúde, oferecendo descontos para associados aos planos de assistência familiar da Pax São José.

.

.

.

.

“É um sonho antigo que tínhamos em conseguir construir uma clínica médica para que profissionais gabaritados possam atuar atendendo a população de Itororó e de toda a região; E graças a essa parceria entre Dra. Luciana Pedreira e Sérgio Rocha da Climed e Deivid e Rilker da DRfisio vai ser possível realizar esse desejo”, afirmou Amaral.

.

.

“Sou filha de Itororó e Amaral se estabeleceu aqui também, diante dessa parceria vai ser possível trazer as mais diversas especialidades médicas para essa população que precisa sempre desse atendimento mais humanizado. A Climed é da população de Itororó”, finalizou Dra. Luciana Pedreira.

Informações do Blog Itororó Já  

Mais fotos clicando abaixo:

:: LEIA MAIS »

Itororó: Aulas de Violão para iniciantes – Não perca essa oportunidade!

.

.

 

A ciência revela! Conheça quais benefícios você terá ao aprender tocar violão.

  1. Melhorará sua qualidade de vida, pois o violão pode lhe proporcionar um relaxamento mental e espiritual.
  2. Terá a possibilidade de conhecer vários outros músicos, onde pode se tocar e até estudar juntos. 
  3. Terá um maior acesso a cultura artística do seu país e de outros.
  4. Ouvir boa música te torna uma pessoa mais agradável, porque você vai começar a distinguir uma música de qualidade com uma de má qualidade. 
  5. Uma vez que você aprende o seu primeiro instrumento, terá uma abertura maior para aprender outros, não que isso seja necessário. 

O violão é um dos instrumentos mais tocados no mundo. Vários motivos contribuem para isso:

  1. É um instrumento fácil de carregar, é leve, você pode levá-lo para todos os lugares. 
  2. Você pode iniciar com um instrumento de valor mais em conta e a medida que você for se aprimorando pode comprar um com mais qualidade, que é mais caro.
  3. Em pouco tempo, você já pode tocar algumas músicas mais simples, sem muita exigência técnica, no qual exige mais tempo de estudo e dedicação.
  4. Com o violão você pode tocar qualquer estilo musical.
  5. Etc…      

Grávidas em áreas perigosas e mais demissão; o que muda na lei trabalhista

.

.

A medida provisória que alterou pontos da reforma trabalhista deve perder a validade na próxima segunda-feira (23). Com isso, a reforma volta a valer integralmente, incluindo pontos polêmicos, como permitir que grávidas trabalhem em locais insalubres (que fazem mal à saúde), com radiação, frio e barulho, por exemplo, e que as empresas demitam seus empregados para, em seguida, recontratá-los como trabalhadores intermitentes, que recebem apenas por hora trabalhada. Editada pelo governo uma semana depois de a nova CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) entrar em vigor, em novembro, a MP precisaria ser votada e aprovada pela Câmara e pelo Senado para ser sancionada pelo presidente até segunda, mas não há mais tempo.

O governo até pode editar a mesma medida provisória, mas só daqui a um ano. A partir de segunda, qualquer mudança na reforma, seja para resgatar os pontos da MP ou introduzir outra alteração, deve ser feita via projeto de lei comum, segundo o advogado trabalhista Alan Balaban. Eventuais projetos precisam ser propostos, votados nas duas Casas e sancionados pelo presidente. Para o trabalhador, o recomendado é entender bem quais regras passam a valer a partir de segunda para descobrir se elas terão algum impacto no seu emprego. “Em seis meses, tivemos três legislações trabalhistas diferentes em vigor no país [antiga CLT, nova CLT e nova CLT alterada pela MP), o que causa uma enorme insegurança jurídica. É importante cada trabalhador saber exatamente como será afetado”, diz Balaban.

MP foi promessa do governo

A MP da reforma trabalhista foi resultado de uma promessa feita pelo governo para conseguir aprovar mais rapidamente a nova legislação, no ano passado. Quando o texto da nova CLT já tinha sido aprovado pela Câmara, senadores discutiam fazer ajustes por não concordar com alguns pontos dela. Se o Senado fizesse qualquer mudança, o texto teria que voltar para a Câmara para ser analisado novamente. Para evitar esse atraso, o governo propôs um acordo: se os senadores aprovassem a reforma como estava, faria essas mudanças depois, por meio de vetos e de uma medida provisória. Os senadores aceitaram e aprovaram a reforma sem mudanças. O governo não vetou nenhum ponto, mas editou a MP. Uma medida provisória, porém, só tem validade de 60 dias, podendo ser prorrogada por mais 60. Para de fato virar lei, é preciso que, dentro desse período, ela seja votada pelo Congresso e sancionada pelo presidente.

Oposição diz que o governo mentiu Mas não houve interesse dos parlamentares governistas  em aprovar a MP, e a base aliada não se mobilizou para votá-la. A questão também esbarrou na oposição do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Responsável por pautar as votações, ele já se manifestou diversas vezes contra a MP. No início de abril, por exemplo, disse que “a gente estava andando para trás com a MP. Claro que, se fosse aprovada pela comissão, [o conjunto da Câmara] votaria no plenário. Mas, não sendo, voltamos ao texto anterior, que é o que defendemos”.  A oposição criticou o governo Temer, dizendo que ele mentiu. “Eu tinha certeza que isso ia acontecer”, afirmou o senador Paulo Paim (PT-RS) ao “Congresso em Foco”. “O governo faltou com a verdade. Ludibriou, enganou a sua própria base quando disse que ia vetar alguns artigos, ou até mesmo alterar [a reforma trabalhista] via medida provisória. Eu não poderia esperar outra coisa de um governo como esse, que não tem compromisso nenhum com o povo brasileiro”, disse. Veja abaixo os principais pontos que a MP tinha ajustado e saiba como eles ficam agora.

Trabalho intermitente (sem horário fixo)

O que diz a reforma trabalhista: a reforma criou uma nova forma de contratação, chamada de trabalho intermitente, em que os funcionários não têm garantido tempo de trabalho mínimo e ganham de acordo com as horas ou dias de serviço. O funcionário pode ser chamado para trabalhar ou não. Por outro lado, pode trabalhar para mais de uma empresa. O que dizia a medida provisória: pela MP, uma empresa não podia demitir um trabalhador com contrato normal e recontratá-lo imediatamente como intermitente. Para fazer isso, teria que esperar pelo menos 18 meses.  Como ficará: como não haverá mais restrições, a empresa poderá demitir os funcionários e, em seguida, recontratá-los como intermitentes. 

Grávida em lugar que faz mal à saúde

O que diz a reforma trabalhista: mulheres grávidas podem trabalhar em locais insalubres de grau mínimo ou médio, a não ser que apresentem um atestado médico recomendando que sejam afastadas do emprego. O mesmo vale para as mulheres que estão amamentando –nesses casos, elas também podem trabalhar em locais de insalubridade máxima. O que dizia a medida provisória: as grávidas não podiam trabalhar em locais de insalubridade mínima ou média, a menos que apresentassem um atestado médico liberando isso. O atestado devia ser de um médico de confiança da funcionária, e ela devia apresentá-lo se quiser. A empresa não podia forçar que ela trabalhasse em local insalubre.

4/7 Como ficará: Grávidas poderão trabalhar em locais de insalubridade média ou mínima. Para serem afastadas desses locais, precisarão de um atestado médico. No caso da insalubridade de grau máximo, o trabalho das gestantes é vetado. Mulheres que estão amamentando poderão trabalhar em locais de insalubridade máxima, média ou mínima, exceto se apresentarem veto em atestado médico. 

:: LEIA MAIS »

danny disk gelada

vida plena

ped miau au au

loterias

a fazendinha

emerson gas

granja bella vista

sam fitness

educandario ferraz

super pop modas

charmes esportes

tropical modas

supermercado carisma

jamille lanches

leophoto


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia